Símbolos– Selos – Carimbos

Símbolos– Selos – Carimbos

Carimbo da certificação ganha força como referencia de padrões sustentáveis para as compras.

Os sistemas de rotulagem estão cada vez mais presentes no mercado para diferenciar empresas, processos e produtos que adotam determinados princípios e normas, dentro de padrões reconhecidos nacional e/ou internacionalmente.

Do consumo energético à extração de madeira na floresta, o atestado de boas praticas é visto como instrumento que orienta as compras sustentáveis e agrega valor a marcas pelos atributos de sustentabilidade. A iniciativa implica em mudanças no sistema produtivo, empreendidas muitas vezes por expressivos investimentos, recompensados por melhores preços, conquista de espaços no mercado e maior eficiência de procedimentos que resultam em redução de custos.

A rotulagem ambiental é ferramenta de competitividade principalmente como resposta a pressões de mercados externos mais exigentes. No Brasil, entre os diferentes modelos em uso, alguns têm caráter oficial, geridos por instituições governamentais.

Eficiência Energética:

Um dos selos mais conhecidos é o PROCEL, que classifica em cinco categorias a eficiência energética dos eletrodomésticos, abrangendo 36 linhas de produtos. É usado como referencia de compra por mais de 70% dos consumidores.

Símbolos– Selos – Carimbos

Como resultado, refrigeradores atuais consomem 60% menos eletricidade em relação há dez anos, representando uma economia acumulada de R$ 6 bilhões nas contas de energia.

Consumo de Combustível:

No Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, os selos apontam os diferentes níveis de consumo de combustível de automóveis.

Símbolos– Selos – Carimbos

Regras do governo federal preveem redução de imposto para veículos mais eficientes no uso energético.

Trata-se de um processo em franco crescimento, principalmente quando o governo sinaliza mais claramente que incentivara a adoção de selos verdes.

Símbolos– Selos – Carimbos

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

A instituição mantém um programa de rotulagem ambiental, o Beija-Flor, do qual participam 70 produtos de moveis de escritório a higienizadores de mãos. A iniciativa se inspira nas normas ISO 14020(processos de rotulagem ambiental) e 14024(procedimentos que consideram critérios da Avaliação de Ciclo de Vida)

Características:

Os selos se diferenciam pela abrangência, rigor e, principalmente, prestigio no mercado. Embutem conceitos que adicionam valor a marcas e produtos, mas também contribuem com praticas que subsidiam políticas publicas. Algumas certificações alcançam todos os elos da cadeia, rastreando o cumprimento de seus critérios, o que garante a origem sustentável do produto.

Exploração Florestal

Existem dois sistemas de certificação no Brasil

O Cerflor, gerido pelo Inmetro, tem caráter oficial e esta integrado globalmente ao Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes, guarda-chuva dos diferentes modelos nacionais. No Brasil a certificadora atesta principalmente plantações florestais para a produção de celulose e papel.

O FSC(Forest Stewardschip Council)tem maior reconhecimento mundial pela representatividade, nível rigoroso de controle, modelo de governança e apoio de organizações ambientalistas. Com base em auditorias de campo de campo independentes a certificadora afere praticas sustentáveis na exploração florestal e pode ser aplicado para diferenciar produtos finais a partir da matéria-prima proveniente de floresta nativa ou plantada certificada. São moveis, portas, janelas e pisos.

Produção Agrícola:

Na produção agrícola, destaca-se o selo Rainforest Alliance Certified, de reconhecimento internacional, onferido pela Rede de Agricultura Sustentável. No Brasil, a cultura cafeeira, um dos principais itens de exportação, é hoje a principal atividade que segue no campo e no beneficiamento dos produtos finais os padrões ambientais e sociais de sustentabilidade, também aplicados na produção de cacau e cana de açúcar, além da pecuária.

O consumidor fica mais protegido e pode escolher com mais segurança.

Fontes: www.comprassustentaveis.com.br

Centro de Estudos em Sustentabilidade FGV

 

Recommended Posts