Reciclagem e o Consumidor

Reciclagem e o Consumidor

A pandemia da Covid-19 provocou mudanças na economia, no trabalho e nos hábitos.

O distanciamento social transformou, certamente, a casa em escritório, escola e academia, e o cuidado com os resíduos gerados ganhou mais importância e visibilidade.

Como ficaram mais tempo em casa ou continuam em casa, as pessoas perceberam o quanto de lixo geram, o quanto de trabalho tiveram para o descarte, além disso, o desperdício promovem.

No inicio da pandemia, com menor circulação de pessoas, a geração de lixo nas cidades caiu em torno de 9% conforme, pesquisa da Abrelpe, Associação de Empresas de Limpeza Pública. Porem a quantidade de recicláveis coletados cresceu.

Com as pessoas de maior conhecimento técnico sobre a separação dos resíduos e conscientização de preservação ambiental,como resultado, temos um aumento a coleta seletiva.

No entanto, o aumento da coleta em volume e peso, a cadeia de reciclagem não se beneficiou em razão do fechamento ou diminuição das atividades das cooperativas e unidades de triagem de lixo.

A pandemia por suas características e aspectos inéditos surpreendeu a todos e geraram múltiplas novas situações.

Aumentou o volume de coleta seletiva, mas as cooperativas fecharam pela quarentena.

A reciclagem dos resíduos gerados pela sociedade depende fundamentalmente das atitudes dos consumidores.

O consumidor ao descartar de forma correta os resíduos, alem de gerar renda para as pessoas que dependem da coleta de materiais recicláveis, contribui de forma decisiva para o crescimento sustentável do planeta, com a proteção ambiental.

Porem o descarte correto dos resíduos exige conhecimentos e vontade de participar como cidadão do projeto de crescimento sustentável do planeta.

Reciclagem e o Consumidor

Vamos a um exemplo: como as embalagens cartonadas para alimentos e bebidas ditas “longa vida” podem ser recicladas?Desde a fabricação das caixinhas pela indústria existe a preocupação ambiental, tendo em grande parte da composição meterias-primas de fontes renováveis. Ao serem descartadas corretamente após o uso, são totalmente recicláveis.

Depende do consumidor o caminho que as embalagens pós-consumo terão.Sem o descarte correto elas acabam em lixões e aterros sem utilização para reciclagem.

Dificuldades:

No nosso exemplo, o descarte correto, das embalagens de leite, sucos e outros alimentos devem ser lavados com água de reuso se tiver, ou água existente, para retirar o excesso de material orgânico e evitar mau cheiro, já que elas percorrem um longo caminho até os recicladores.

Nas caixinhas longa vida, o próximo passo é abrir as abas laterais e deixa-las compactas. Isso fará com que o volume diminua. A tampa de plástico, se deixada na caixinha, e o canudinho, se empurrado para dentro, serão reciclados juntamente com a embalagem.

Feito isso, o material deve seguir para a coleta seletiva ou ser depositado em Pontos de Entrega Voluntaria.

Tem que estar conscientizado e ser esforçado

Nem todas as cidades possuem coleta seletiva para as residências, o que dificulta e muito a reciclagem.

Em muitos municípios, o descarte exige um esforço extra das pessoas, que tem de levar os resíduos até um ponto de coleta.

Porem existem vários matérias que não oferecem dificuldades extras para serem encaminhados para a coleta seletiva.

Reciclagem e o Consumidor

Reciclagem e o Consumidor

Obviamente que hoje se exige esforços e responsabilidades dos fabricantes dos produtos, na coleta, reuso e reciclagem das embalagens descartadas pelo consumidor.

Os produtores e comercializadores devem participar responsavelmente na redução, reuso, reciclagem e reintrodução na cadeia produtiva dos materiais provenientes dos resíduos dos consumidores.

Fazer reciclagem é fundamental para o crescimento sustentável

Reciclagem e o Consumidor

Seja um consumidor consciente

 

Fontes : www.comprasustentavel.com.br

www.estudio.folha.com.br

 

Pandemia – Desigualdade Social

Pandemia – Desigualdade Social

A enorme desigualdade social e econômica no Brasil ganhou uma grande evidencia na pandemia.

A enorme desigualdade social e econômica existente no Brasil ganhou uma evidencia diferenciada no contexto da pandemia do corona vírus e, portanto, exige um esforço conjunto imediato de todos os segmentos da sociedade para tornar as cidades mais inclusivas e justas socialmente na perspectiva futura.

-Esta tem sido uma das principais mensagens da pandemia ou a principal-Cidades Inclusivas

Algumas questões são desafiadoras agora. E a desigualdade esta no centro.

Hoje, são 15 milhões de desempregados (aproximado, pois esta em aceleração), ou seja,  já passamos dos 100 mil mortos por Covid-19.Muito se fala em pós-pandemia,porem o problema é agora.

Com milhões de pessoas vivendo em favelas no Brasil, cerca de 40% delas certamente tem dificuldade de acesso ao uso regular da água e ao sabão.

Parte dessas pessoas que estão nessa situação não tem o direito ou possibilidade ao isolamento social por uma questão de falta de infraestrutura básica e habitação.

A pandemia esta escancarando as desigualdades entre os cidadãos do país com por exemplo, o atendimento de saúde (incluindo remédios e alimentação), as moradias e infraestrutura básica, transporte coletivo, emprego e renda, escolaridade profissional, a desigualdade é latente e resulta em resultados trágicos de mortes.

Em conclusão,  a pandemia é mais cruel para aqueles que menos têm..

Pandemia – Desigualdade Social

Pandemia – Desigualdade Social

Em primeiro lugar, é necessário um plano de proteção social e a execução de uma agenda mais inclusiva para as cidades e os seus habitantes.

A pandemia confirmou que a gente só vai ser bem sucedida como pais se o ecossistema for para todos.

Nesse contexto a iniciativa privada deve ser o protagonista na reorientação dessa agenda, para uma economia mais justa, limpa e inclusiva.

As empresas precisam parar de pensar só em gerar resultados e começar a gerar valores. Valores compartilhados.

O setor privado tem a obrigação de assumir suas responsabilidades para combater a desigualdade social e econômica entre as pessoas do país.

As obrigações e responsabilidades para uma atuação forte e decisiva na diminuição das desigualdades entre os brasileiros não depende somente dos  poderes públicos e ações de governo, ou seja, depende também e fundamentalmente do setor privado e a implantação consciente de um capitalismo de interesse publico.

O setor privado tem que assumir suas responsabilidades para a promoção do desenvolvimento sustentável.

Impossível pensar em desenvolvimento sustentável sem promover a igualdade de oportunidades e direitos entre os seres humanos.

Fontes: www.comprasustentavel.com.br

www.cebds.org/desigualdade-social

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco

Hoje no Brasil existe uma doença que preocupa os médicos tanto quanto o COVID-19, portanto, hoje falaremos de 5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco.

Temos mais de 360 mil casos anuais no Brasil de vítimas de doenças cardiovasculares, e cerca de 17 milhões no mundo inteiro.

Aqui estão cinco maneiras de se proteger de doenças cardiovasculares, além de evitar virar um número nessa estatística.

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco.
Foto: https://siriri.se.gov.br/

Pare de fumar

Mesmo quem já parou de fumar anos atrás ainda corre risco, ou seja, dependendo do seu caso, pode levar mais de uma década para reverter os danos.

A fumaça proveniente do cigarro contêm mais de 7.000 produtos químicos que, com o tempo, danificam seu coração e vasos sanguíneos.

Nenhum tipo de fumaça proveniente de combustão é segura, isso inclui vaaps e principalmente narguilés.

Abaixe seu colesterol

Verifique pelo menos uma vez por ano seu colesterol, dependendo de sua idade é recomendável uma verificação continua, isto é, estar sempre atento.

Mesmo que seu nível de colesterol esteja baixo, reduzi-lo pode te proteger ainda mais de um ataque cardíaco.

Quanto mais colesterol tiver na corrente sanguínea, maior a chance de que ele seja depositado em suas artérias.

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco

 Controle sua pressão arterial

Podemos diminuir nossa pressão arterial tomando algumas precauções como por exemplo, perder excesso de peso, seguir uma dieta balanceada, adotar exercícios físicos regulares.

Cerca de 62% dos homens com idade entre 65 e 74 anos têm pressão alta, portanto, é sempre bom se manter saudável e ativo.

Reduzir o sal e outras fontes de sódio, consequentemente, facilitando o trabalho dos rins.

Uma boa solução é usar ervas e especiarias como manjericão, endro, alecrim e gengibre no lugar do sal.

Durma

Cada pessoa tem sua necessidade de sono diária, contudo, um sono ruim pode levar a problemas de saúde.

Adultos precisam de pelo menos sete horas de sono, entretanto, é bom lembrar que também não é recomendável dormir demais.

Dormir com aparelhos de som ou televisivos ligados também podem prejudicar o sono.

Abaixe seu estresse

Essa pode ser a parte mais difícil de todas, afinal, as contas e problemas não param de aparecer.

O estresse crônico pode aumentar a inflamação em seu corpo, o que, por sua vez, pode aumentar a pressão arterial.

Procure uma válvula de escape eficaz para você, com por exemplo

Existem inúmeras maneiras, porém, isso depende muito do que você gosta de fazer.

Espero que todos estejam seguros e cuidando da saúde, mesmo que, em quarentena.

Uma boa semana a todos, e quarta-feira feira que vem eu volto com mais.

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020
O vestibular está chegando e, em tempo de quarentena, surgem ainda mais dúvidas, ou seja, muito nervosismo para os vestibulandos.

Mesmo em casa sem sair, podemos manter um estudo de qualidade e continuar a se preparar para o vestibular.

Já mostramos aqui como se manter mental e fisicamente saudável, mostramos também como se alimentar melhor, portanto agora vamos te passar cinco dicas de como estudar em casa com qualidade.

–  Estude em uma sala silenciosa e isolada. 

Sei que isso pode não ser possível para todos, especialmente para quem tem parentes ou filhos em casa durante esse período, mas se puder, entretanto, encontre uma sala ou um canto silencioso onde possa realmente se acalmar e estudar em paz.

Se possível, estude usando o mesmo método e a mesma quantidade de tempo / energia que você faria na escola ou no cursinho.

– Multitarefa efetivamente. 

Aulas pela internet podem ser tediosas e cansativas, portanto, sempre mantenha seu corpo ativo para evitar o sono.

Sugiro que você faça algo como: rabiscar, descascar batatas, preparar refeições ou fazer flexões, seja lá o que for, faça algo para manter-se acordado e produtivo.

Contanto que a atividade que você escolher não exija muita atenção e poder do cérebro, você estará bem .

Leia também:

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020

Faça pausas quando necessário. 

Seja honesto consigo mesmo, estudar cansado diminui muito o rendimento, tire uma pausa, isso não irá lhe prejudicar, ao contrário, pode te ajudar a digerir o que já foi estudado.

Você tem direito a alguns intervalos durante o dia, ou seja, não se sinta culpado.

Não seja preguiçoso. 

Nas próximas semanas, será fácil imaginar que você está em um longo feriado ou férias, mas não está.

Você ainda é um vestibulando e ainda tem de se preparar, pois o desafio à frente não e fácil.

Você deve estudar com a mesma intensidade e fervor de quando as aulas aconteciam , posso garantir que seus concorrentes estão se preparando.

Videoconferência com amigos e colegas.

Precisa de ajuda para entender um conceito ou caso em espera? Configure uma conferência Zoom / Skype / Facetime com seus colegas.

Muitos serviços de videoconferência oferecem taxas gratuitas ou com desconto durante a quarentena, contudo decida quais ferramentas seriam mais úteis para você.

Sei que muitos  estão frustrados e desapontados com o cancelamento de grandes atividades, em alguns casos, com as incertezas do calendário.

Você tem todo o direito de se sentir chateado e roubado de um marco importante em sua vida .

Mas espero que depois que tudo isso terminar, você seja capaz de comemorar suas realizações com seus amigos e familiares.

Você trabalhou muito para chegar até aqui!

Fiquem seguros, e semana que vem voltamos com mais matérias para vocês.

Fonte:

http://www.nationaljurist.com/

Dicas de alimentação e nutrição durante a quarentena.

Dicas de alimentação e nutrição durante a quarentena.
Como os países estão adotando medidas mais fortes para conter a disseminação do COVID-19, contudo a quarentena e o fechamento temporário de negócios podem afetar as práticas normais relacionadas a alimentos.

Uma boa nutrição é crucial para a saúde, principalmente nos momentos em que o sistema imunológico pode precisar revidar.

Para ajudar as pessoas a se alimentar de forma saudável durante a quarentena e o isolamento, aqui vai um conjunto de dicas gerais .

Faça um plano – leve apenas o que você precisa

O comportamento de compra em pânico pode ter consequências negativas, como por exemplo o aumento dos preços dos alimentos, consumo excessivo de alimentos e distribuição desigual de produtos.

Portanto, é importante considerar suas próprias necessidades, bem como as dos outros.

Avalie o que você já tem em casa e planeje o que vai comer.

Seja estratégico sobre o uso de ingredientes

Use ingredientes frescos e aqueles que têm uma vida útil mais curta primeiro. Se os produtos frescos, especialmente frutas, vegetais e laticínios com baixo teor de gordura continuarem disponíveis, priorize-os em vez dos não-perecíveis.

Para evitar o desperdício de alimentos, considere congelar as sobras para outra refeição.

Prepare refeições caseiras

Passar longos períodos de tempo em casa agora pode oferecer a possibilidade de fazer as receitas que você anteriormente não tinha tempo para fazer.

Muitas receitas saudáveis ​​e deliciosas podem ser encontradas online, portanto aproveite a riqueza de informações disponíveis gratuitamente.

Aproveite as opções de entrega de alimentos

Embora as refeições caseiras devam ser priorizadas, algumas cidades e países têm sistemas de entrega bastante avançados para ingredientes e refeições prontas.

Tenha em mente que esses serviços podem estar sobrecarregados, considere explorar o que está disponível em sua área.

Leia também:

Dicas de alimentação e nutrição durante a quarentena.

Esteja ciente dos tamanhos das porções

Pode ser difícil acertar o tamanho das porções, principalmente ao cozinhar a partir do zero, consequentemente levando a excessos.

Fique ligado em seu peso, se mantenha ativo e não exagere nas refeiçoes.

Siga práticas seguras de manuseio de alimentos

Apenas comida segura é comida saudável. Ao preparar alimentos para si e para outras pessoas, é importante seguir boas práticas de higiene alimentar para evitar a contaminação e doenças transmitidas por alimentos.

  1. mantenha suas mãos, cozinha e utensílios limpos
  2. alimentos crus e cozidos separados, especialmente carne crua e produtos frescos
  3. cozinhe bem a sua comida
  4. mantenha sua comida em temperaturas seguras, abaixo de 5 ° C ou acima de 60 ° C; e
  5. use água potável e matéria-prima.

Limite sua ingestão de sal

A disponibilidade de alimentos frescos pode diminuir e, portanto, pode ser necessário confiar mais em alimentos enlatados, congelados ou processados.

Muitos desses alimentos contêm altos níveis de sal.

A OMS recomenda consumir menos de 5 g de sal por dia. Para conseguir isso, priorize alimentos com sal reduzido ou sem adição de sal.

Você também pode enxaguar alimentos enlatados, como legumes e feijão, para remover parte do excesso de sódio.

Limite sua ingestão de açúcar

A OMS recomenda que, idealmente, menos de 5% da ingestão total de energia para adultos seja proveniente de açúcares gratuitos (cerca de 6 colheres de chá).

Se você deseja algo doce, a fruta fresca deve sempre ser a prioridade.

Cuidado com as opções de baixo teor de gordura, pois elas geralmente contêm alto teor de açúcar.

Limite a quantidade de açúcar ou mel adicionado aos alimentos e evite adoçar suas bebidas.

Limite sua ingestão de gordura

A OMS recomenda limitar a ingestão total de gordura a menos de 30% da ingestão total de energia, dos quais não mais que 10% devem provir de gordura saturada.

Para isso, opte por métodos de cozimento que exijam menos ou nenhuma gordura, como cozinhar, grelhar ou refogar em vez de fritar alimentos.

Para limitar as gorduras saturadas, corte o excesso de gordura da carne e das aves e escolha opções sem pele.

Reduza alimentos como carnes vermelhas e gordurosas, manteiga e laticínios integrais, óleo de palma, óleo de coco, gordura sólida e banha de porco.

Evite gorduras trans, tanto quanto possível.

Fique hidratado

Uma boa hidratação é crucial para uma saúde ideal.

Sempre que disponível e segura para consumo, a água da torneira é a bebida mais saudável e barata.

É também o mais sustentável, pois não produz resíduos, em comparação com a água engarrafada.

Beber água em vez de bebidas açucaradas é uma maneira simples de limitar a ingestão de açúcar e o excesso de calorias.

 

Desfrute de refeições em família

O distanciamento social associado ao surto de COVID-19 fez com que muitas famílias passassem mais tempo em casa, o que oferece novas oportunidades para compartilhar refeições juntos.

As refeições em família são uma oportunidade importante para os pais serem modelos para uma alimentação saudável e para fortalecer os relacionamentos familiares.

Bom esperamos que essas dicas continuem a te ajudar a passar a quarentena de maneira sustentável e nutritiva!

Dicas de alimentação e nutrição durante a quarentena.

Fonte:

http://www.euro.who.int

 

 

 

Oito filmes sobre mudança climática para assistir durante a quarentena.

Oito filmes sobre mudança climática para assistir durante a quarentena.
Por que não tirar o máximo proveito do seu tempo em quarentena e como resultado, juntar  dois assuntos relevantes e agradáveis ​​para todos?

Filmes e mudanças climáticas

Preparamos uma lista de oito (8) filmes que apresentam perspectivas diferentes e pensamentos importantes sobre o contexto das mudanças climáticas,ou seja,  por tudo que o planeta está passando nos últimos anos.

Das profundezas geladas do Oceano Ártico às terras áridas e secas do continente africano.

Dos relatórios de um ex-vice-presidente dos Estados Unidos à criação engenhosa de um jovem malauiano.

A variedade de temas de filmes incluídos na lista é o convite perfeito para reunir a família, portanto, pode fazer pipoca e pressionar o play.

Oito filmes sobre mudança climática para assistir durante a quarentena.

Escolha seus filmes e divirta-se!

  • “Nosso Planeta” (2019)
  • “O garoto que aproveitou o vento” (2019)
  • “Vigilantes del Planeta” (2018)
  • “Uma sequência inconveniente: verdade ao poder” (2017)
  • “Um oceano de plástico” (2017)
  • “Chasing Coral” (2017)
  • “Apanhar Sol” (2015)
  • “Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade” (2014)
Leia também:

 

Oito filmes sobre mudança climática para assistir durante a quarentena.

Mudanças Climáticas

A mudança do clima compreende alterações provenientes de mudanças de temperatura, precipitações, dentre outros fenômenos, em relação às médias históricas, consequentemente, interferindo nas características climáticas do planeta.

Essas mudanças ocorrem por processos naturais, mas também podem ocorrer pela ação humana.

Parar o avanço das mudanças climáticas é um dos nossos maiores desafios, contudo a raça humana também vem aprendendo que vivemos em um planeta que está sempre mudando, portanto, temos que mudar junto.

Esperamos que com esses filmes seus dias de quarentena fiquem mais divertidos, e acima de tudo mais sustentável.

Semana que vem voltamos com mais matérias para tornar o nosso mundo mais sustentável!

Fontes:

https://www.neoenergia.com/

https://www.saude.gov.br/vigilancia-em-saude/vigilancia-ambiental/vigidesastres/mudancas-climaticas

Faça exercícios em casa – COVID 19

Faça exercícios em casa – COVID 19
Professores da USP (Universidade de São Paulo), recomendam atividades simples para aqueles que estão conseguindo ficar em casa durante a quarentena, ou seja, hoje vamos nos movimentar.

Para auxiliar as pessoas a se manterem ativas nesse período, professores da USP disponibilizaram dicas pela internet.

Faça exercícios em casa – COVID 19

A exemplo do professor Bruno Gualano, da Faculdade de Medicina da USP, e de seu grupo de pesquisa de Fisiologia Aplicada e Nutrição criaram materiais com sugestões de atividades físicas.

O grupo é formado por docentes, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação da USP.

“Num momento de crise como o que se apresenta, é nossa função trazer à sociedade recomendações baseadas na ciência sobre como se manter saudável”, explica Gualano.

O professor explica que a insuficiência de atividade física é um dos fatores de risco mais importantes para mortalidade e morbidade.

“Em poucos dias de inatividade, sabemos que a função muscular e a saúde metabólica se deterioram de maneira importante. Por isso, é imprescindível que nos mantenhamos ativos, mesmo em condições de confinamento”, explicou.

Leia também:

Faça exercícios em casa – COVID 19

Todas as idades

Segundo o professor, pessoas de todas as idades precisam praticar atividades físicas.

Para as crianças, vale a criatividade dos pais para recriar exercícios em casa, já que as brincadeiras em grupo e parquinhos são contraindicadas devido à possibilidade de contaminação pela covid-19.

Para os adultos e idosos, o ideal é seguir recomendações de profissionais capacitados.

O objetivo é trazer, de modo seguro e divertido, práticas que foram planejadas para os pacientes que participam das pesquisas do grupo, mas foram adaptadas e podem ser seguidos por quem desejar.

“É importante ressaltar que a pessoa que possui alguma doença conhecida e é inativa precisa consultar seu médico (mesmo que à distância) antes de se engajar num programa de exercícios”, recomendou o professor.

Os materiais produzidos pelo grupo Fisiologia Aplicada e Nutrição podem ser encontrados no canal Ciência InForma, disponível no YoutubeInstagram e Facebook.

O professor Vinicius Heine também disponibilizou materiais para incentivar a prática de atividades físicas durante o período de isolamento.

Ele ministra aulas de Capoeira e Condicionamento Físico Integrado no Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), em São Paulo.

Em uma série de vídeos, ele demonstra como realizar alguns exercícios.

“É importante que a pessoa evite a realização de movimentos que ache difíceis ou que tenha dúvidas quanto à forma correta de execução. Também pessoas que têm restrições médicas para exercícios físicos devem evitar a realização dos mesmos”, disse Heine.

 

Fonte:

www.saopaulo.sp.gov.br

 

Horta orgânica em casa

Horta orgânica em casa
Em tempos de pandemia, precisamos muitas vezes relaxar e ocupar nossas cabeças com alguma atividade, portanto prepare seu canteiro.

Um bom momento para iniciarmos projetos e continuarmos aqueles que estão ali parados. Você está pronto para fazer uma horta orgânica em casa?

Além de ser uma atividade relaxante, representa qualidade de vida, e da mesma forma promove um  envolvimento com a natureza quanto pela experiência de colocar a mão na terra para consumir o próprio alimento orgânico e fresco produzido em casa.

Veja como isso não só pode ser possível como pouco trabalhoso e econômico.

Escolha do local

Ela pode ser feita em um vaso e até mesmo em garrafas recicladas, organizadas em uma horta vertical que pode aproveitar o espaço ocioso.

Horta orgânica em casa

O local deverá receber luz solar sempre que possível, aproximadamente 5 ou 6 horas por dia, além de estar protegido contra o vento e em um local de fácil acesso.

É fundamental saber que cada planta possui uma necessidade específica de luz, portanto o que deve ser considerado durante o planejando de sua horta orgânica.

Solo

O solo deve ser fértil e “fofo” (na densidade adequada) para que a entrada de nutrientes coincida com o crescimento do sistema radicular e sua nutrição. Além da nutrição, existe a preocupação com irrigação do solo, que deve manter-se úmido, mas nunca encharcado, para que não ocorra a proliferação de fungos ou bactérias.

O solo para produzir em vasos, muito conhecido como substrato, deve ser preparado e ter tido a adubação orgânica correta.

Já para a manutenção nutricional do solo, é possível utilizar diversos adubos orgânicos como cascas de ovos que são uma excelente fonte de Cálcio ou o uso do Bokashi, um adubo rico em diversos nutrientes e totalmente orgânico que pode ser feito com ingredientes caseiros, como casca de ovos, borra de café, húmus.

Leia também:

Horta orgânica em casa

Cuidados e tratos culturais

o cuidado essencial é estar sempre atento ao nível de umidade do solo, controlando-o com cobertura seca (substrato, areia, húmus, matéria orgânica).

é preciso capinar o solo e retirar ervas daninhas que competem por nutrientes.

Controle de pragas e doenças

se você esperar a praga aparecer para tentar controlá-la pode já ser tarde demais. Quando se pensar em produzir orgânico, é indispensável que seja feita tanto a prevenção, quanto o controle de pragas, sendo que existem diversas formas de controlar pragas na horta orgânica e a maioria delas envolve receitas bastante simples e com ingredientes acessíveis.

As principais pragas encontradas em hortas, tanto em vasos quanto em ambientes maiores, são pulgões, lagartas e lesmas. Um inseticida natural muito utilizado e eficiente é o óleo de Neem.

Por fim

Alface, o almeirão, a couve, a cebolinha, o manjericão, a salsa e a hortelã são ótimas opções para se iniciar pois precisão somente do básico para que a planta se desenvolva com vigor: água, luz e um solo saudável.

Horta orgânica em casa

Aprender o básico sobre o cultivo das espécies antes de iniciar sua horta orgânica permite melhor compreender quais as necessidades específicas de cada espécie para seu bom desenvolvimento.

Horta orgânica em casa

Fonte: https://ciclovivo.com.br/

 

Jogo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Jogo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Enfrente a quarentena da COVID-19 com o jogo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Em tempos de quarentena da COVID-19, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) tem uma dica para distrair as crianças dentro de casa: o jogo “Viva os Objetivos”, que explica tudo sobre a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O material está disponível gratuitamente para download em português e é destinado para crianças de 8 a 10 anos, podendo entreter a família toda.

 Jogo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
O ONU-HABITAT promoveu em Maceió (AL) atividades com crianças para promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) por meio de jogos de tabuleiro, denominados “Viva os Objetivos!”. Foto: ONU-HABITAT

De forma lúdica e didática, o jogo de tabuleiro apresenta perguntas para os principais desafios enfrentados para transformar a Terra num planeta mais sustentável.

A Agenda 2030 foi acordada por todos os países-membros da ONU para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas.

O jogo dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável “Viva os Objetivos!” foi criado pelo Centro Regional de Informação Pública das Nações Unidas (UNRIC), em parceria com o artista Yacine Ait Kaci (YAK), criador do Elyx.

Clique aqui para fazer o download do jogo.

Leia também:

 

fonte:

https://nacoesunidas.org/

Saiba como fazer a sua própria máscara

Saiba como fazer a sua própria máscara

A Lei nº 13.969, de 06 de fevereiro de 2020 e a Portaria nº 327, de 24 de março de 2020, que estabelecem medidas de prevenção, cautela e redução de riscos de transmissão para o enfrentamento da COVID-19, fixam a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).
O Ministério da Saúde tem realizado ações para adquirir esses produtos de diversos fornecedores, tanto nacionais quanto internacionais, bem como ações no sentido de descentralizar os recursos para apoiar os estados, municípios e Distrito Federal na compra desses EPIs conforme suas necessidades.
Diante do cenário da pandemia pelo COVID-19, há escassez de EPIs em diversos países, em especial das máscaras cirúrgicas e N95/PFF2, para o uso de profissionais nos serviços de saúde (Resolução de Diretoria Colegiada – RDC nº 356, de 23 de março de 2020).
O Ministério da Saúde recomenda que máscaras cirúrgicas e N95/PFF2 sejam priorizadas para os profissionais para garantir a manutenção dos serviços de saúde.
O uso de máscaras caseiras passa a ser um fenômeno internacional no enfrentamento do COVID-19 visando minimizar o aumento de casos. As pesquisas têm apontado que a sua utilização impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos.
Nesse sentido, sugere-se que a população possa produzir as suas próprias máscaras caseiras em tecido de algodão, tricoline, TNT, ou outros tecidos, que podem assegurar uma boa efetividade se forem bem desenhadas e higienizadas corretamente. O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca
e nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Como fazer a máscara

– Utilizar tecidos como algodão, TNT ou tricoline
– Costurar em duas camadas
– Ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca
– Ajustar ao rosto, cobrindo boca e nariz

Dicas para o uso

– Uso individual
– Antes de colocá-las, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel
– Não tocar durante o uso
– Não tirá-las para falar
– Não usá-las no pescoço
– Usar por cerca de duas, no máximo
– Ter pelo menos duas máscaras
– Sair com máscara reserva

Dicas para a retirada

– Tocar apenas nas tiras ou elásticos
– Reservar em algum depósito
– Higienizar as mãos
– Lavar a máscara com água sanitária e deixar de molho por 10 minutos
– Higienizar o depósito com água e sabão ou álcool 70%

Leia também:

Saiba como fazer a sua própria máscara

Algumas orientações de como confeccionar as máscaras caseiras estão sendo compartilhadas em diversos canais de comunicação, como cortar camisetas deixando em camada dupla e formas que possibilitem a fixação ao rosto, ou recortes de tecidos com metragem de 21 e 34 cm e com utilização de elásticos.

Confeccionado sua máscara

Saiba como fazer a sua própria máscara

1. Corte a camiseta e espessura dupla usando como base as marcações indicadas na figura;
2. Faça um ponto de segurança na parte inferior (para segurar ambas as toalha);
3. Insira um papel entre as camadas;
4. Amarre a alça superior ao redor do pescoço, passando por cima das orelhas;
5. Amarre a alça inferior na direção do topo da cabeça;

Vamos vencer mais essa juntos!

Saiba como fazer a sua própria máscara

Fontes:

https://www.saude.gov.br/