Símbolos– Selos – Carimbos

Símbolos– Selos – Carimbos

Carimbo da certificação ganha força como referencia de padrões sustentáveis para as compras.

Os sistemas de rotulagem estão cada vez mais presentes no mercado para diferenciar empresas, processos e produtos que adotam determinados princípios e normas, dentro de padrões reconhecidos nacional e/ou internacionalmente.

Do consumo energético à extração de madeira na floresta, o atestado de boas praticas é visto como instrumento que orienta as compras sustentáveis e agrega valor a marcas pelos atributos de sustentabilidade. A iniciativa implica em mudanças no sistema produtivo, empreendidas muitas vezes por expressivos investimentos, recompensados por melhores preços, conquista de espaços no mercado e maior eficiência de procedimentos que resultam em redução de custos.

A rotulagem ambiental é ferramenta de competitividade principalmente como resposta a pressões de mercados externos mais exigentes. No Brasil, entre os diferentes modelos em uso, alguns têm caráter oficial, geridos por instituições governamentais.

Eficiência Energética:

Um dos selos mais conhecidos é o PROCEL, que classifica em cinco categorias a eficiência energética dos eletrodomésticos, abrangendo 36 linhas de produtos. É usado como referencia de compra por mais de 70% dos consumidores.

Símbolos– Selos – Carimbos

Como resultado, refrigeradores atuais consomem 60% menos eletricidade em relação há dez anos, representando uma economia acumulada de R$ 6 bilhões nas contas de energia.

Consumo de Combustível:

No Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, os selos apontam os diferentes níveis de consumo de combustível de automóveis.

Símbolos– Selos – Carimbos

Regras do governo federal preveem redução de imposto para veículos mais eficientes no uso energético.

Trata-se de um processo em franco crescimento, principalmente quando o governo sinaliza mais claramente que incentivara a adoção de selos verdes.

Símbolos– Selos – Carimbos

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

A instituição mantém um programa de rotulagem ambiental, o Beija-Flor, do qual participam 70 produtos de moveis de escritório a higienizadores de mãos. A iniciativa se inspira nas normas ISO 14020(processos de rotulagem ambiental) e 14024(procedimentos que consideram critérios da Avaliação de Ciclo de Vida)

Características:

Os selos se diferenciam pela abrangência, rigor e, principalmente, prestigio no mercado. Embutem conceitos que adicionam valor a marcas e produtos, mas também contribuem com praticas que subsidiam políticas publicas. Algumas certificações alcançam todos os elos da cadeia, rastreando o cumprimento de seus critérios, o que garante a origem sustentável do produto.

Exploração Florestal

Existem dois sistemas de certificação no Brasil

O Cerflor, gerido pelo Inmetro, tem caráter oficial e esta integrado globalmente ao Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes, guarda-chuva dos diferentes modelos nacionais. No Brasil a certificadora atesta principalmente plantações florestais para a produção de celulose e papel.

O FSC(Forest Stewardschip Council)tem maior reconhecimento mundial pela representatividade, nível rigoroso de controle, modelo de governança e apoio de organizações ambientalistas. Com base em auditorias de campo de campo independentes a certificadora afere praticas sustentáveis na exploração florestal e pode ser aplicado para diferenciar produtos finais a partir da matéria-prima proveniente de floresta nativa ou plantada certificada. São moveis, portas, janelas e pisos.

Produção Agrícola:

Na produção agrícola, destaca-se o selo Rainforest Alliance Certified, de reconhecimento internacional, onferido pela Rede de Agricultura Sustentável. No Brasil, a cultura cafeeira, um dos principais itens de exportação, é hoje a principal atividade que segue no campo e no beneficiamento dos produtos finais os padrões ambientais e sociais de sustentabilidade, também aplicados na produção de cacau e cana de açúcar, além da pecuária.

O consumidor fica mais protegido e pode escolher com mais segurança.

Fontes: www.comprassustentaveis.com.br

Centro de Estudos em Sustentabilidade FGV

 

Vantagens e desvantagens da energia solar 

Vantagens e desvantagens da energia solar

Energia solar fotovoltaica é parceira da mobilidade urbana

 

Veículos Elétricos

Os avanços tecnológicos estão ganhando ainda mais força diante dos esforços globais para a redução de gases de efeito estufa. A energia solar e a mobilidade elétrica, por exemplo, são tendências sinergéticas para um Brasil sustentável.

Vantagens e desvantagens da energia solar 

A fonte fotovoltaica, por meio da GD (geração distribuída), vem se tornando uma aliada no crescimento do país, uma vez que a produção de energia por meio da radiação do sol contribui também para abastecer os eletropostos dos veículos elétricos.

A tecnologia para produzir eletricidade a partir de fonte renovável, sem poluir, dos carregadores elétricos e dos veículos sem emissão de poluentes é a aposta da vez. Veículos tanto para uso pessoal,quanto para o comercial ou setor publico.

Utilizar meios de transporte que não agridam o meio ambiente faz um enorme bem ao ser humano.

VANTAGENS DA ENERGIA SOLAR

A principal vantagem da energia solar é que ela é renovável pois o calor do sol ainda permanecera ativo durante alguns bilhões de anos. Assim sendo, toda produção de energia que conte com a utilização da radiação solar não terá preocupações quanto à sua finitude, ao contrario do que ocorre com outras fontes.

Outro fator positivo é que essa disponibilidade não requer nenhum tipo de adaptação, pois nas áreas de maior insolação, a energia solar esta sempre presente sem a necessidade da intervenção humana, ao contrario do que ocorre, por exemplo, com as hidroelétricas que são necessárias alterações relevantes nos leitos dos rios.

Soma-se a esse fato a disponibilidade gratuita do calor do sol, sem a necessidade de qualquer tipo de controle de suas fontes em caso de utilização.

Vantagens e desvantagens da energia solar

Além de tudo isso, a energia solar é considerada uma forma limpa de produzir energia. Isso não significa necessariamente que ela não gere impactos, mas pelo menos não emite poluentes na atmosfera. Por esse motivo sua utilização significa uma menor emissão de gases na atmosfera por outras fontes de energia.

Para a produção de energia solar, também não são necessárias grandes áreas e nem qualquer tipo de desmatamento, nem mesmo nas grandes usinas solares. Essas ultimas, no entanto precisam localizar-se em áreas afastadas por causa do grande calor gerado no ambiente ao seu redor.

Além disso, é possível produzir energia para lugares remotos. Por diversos motivos técnicos, a energia solar é, inclusive, bastante recomendada para a geração de energia para lugares distantes. A instalação de placas solares também pode auxiliar no abastecimento elétrico de pequenas vilas ou casas situadas em pontos isolados e com baixas densidades demográficas.

Por fim, destaca-se também a baixa necessidade de manutenção que a tecnologia da energia solar possui esta cada vez mais avançada. Em geral, a durabilidade dos equipamentos utilizados é elevada embora os custos de reposição das peças e materiais sejam altos em casos de problemas de funcionamento.

DESVANTAGEM

Dentre as desvantagens do uso da energia solar, pode-se destacar, o custo acentuado que a sua tecnologia possui, principalmente nas placas fotovoltaicas que contam com um nível mais avançado de complexidade. No entanto, com o tempo, a tendência e que tais custos sofram diminuições.

Vantagens e desvantagens da energia solar 

Hoje já existem varias fontes de financiamento para instalação do sistema, inclusive residencial.

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br

https://brasilescola.uol.com.br – PENA,Rodolfo F.Alves

 

5 utilidades para a borra de café

Você toma muito café? Às vezes fica se perguntando o que fazer com toda aquela borra que, constantemente, é jogada fora? Então hoje vamos ver 5 utilidades para a borra de café.

Bom, não é só você que fica se perguntando isso, e certamente você é uma pessoa sustentável.

Hoje vou mostrar 5 utilidades para a borra de café usado:

5 utilidades para a borra de café.

Fertilizante caseiro

Você pode polvilhar a borra no solo ao redor de suas plantas ou, até mesmo, fazer uma névoa de fertilizante para a sua horta.

Basta você misturar 1/2 xícara de borra e água morna em um frasco de spray.

Repelente de insetos

O forte cheiro de café mantém os insetos afastados, portanto você pode polvilhar grãos de café seco ao longo da fundação da sua casa.

Desodorizador de lixeira

Café pode absorver os fortes odores do lixo, portanto, encha uma meia-calça velha com um pouco de pó de café seco e pendure a mistura no interior da tampa da lata de lixo.

Desodorizador de geladeira

A maioria das pessoas usa bicarbonato de sódio para isso, porém, os grãos de café também funcionam.

Faça um saquinho de pano com pó de café seco dentro e coloque o saco em uma prateleira na geladeira.

Os resultados são surpreendentes.

Brilho para o cabelo

Basta esfregar os grãos de café como parte de uma lavagem final, logo após, lave-os em água fria.

Existem muitas outras alternativas para a borra de café, com certeza você vai escolher a que melhor te atende.

As alternativas vão desde esfoliador facial até desodorante de sapatos, ou seja, sem desculpas para não reaproveitar.

Fazendo isso, geramos menos lixo e, de quebra, ajudamos na preservação do meio ambiente.

Esperamos que tenham gostado da matéria e semana que vem voltamos com muito mais.

Até logo, e lembre-se, sustentabilidade se faz em casa!

Como economizar combustível e salvar o meio ambiente.

Não é preciso ter um carro elétrico para ajudar a salvar a natureza, portanto, hoje vamos ver “Como economizar combustível e salvar o meio ambiente”.

Não é segredo que combustíveis fósseis poluem muito mais do que carros elétricos, porém, em nosso país é uma realidade um pouco distante.

Isso não é desculpa para sempre estarmos à procura de maneiras de poluir menos, ou seja, fazer a nossa parte.

Nossos carros são máquinas que precisam de revisão e manutenção contínua, para que funcionem bem e com isso poluam menos.

Muitas destas ações têm de ser feitas em postos ou mecânicas, porém aqui vão algumas dicas de atitudes simples e que podem ser feitas por você mesmo.

Como economizar combustível e salvar o meio ambiente.

Calibre bem seus pneus.

Pneus com pouca pressão não “rolam” com a mesma eficiência dos pneus bem calibrados, portanto, seu motor precisa trabalhar mais para movê-los.

Como economizar combustível e salvar o meio ambiente.
Foto conforme: GETTY IMAGES

Isso causa um gasto maior de combustível, além de uma maior emissão de poluentes pelo seu carro.

Ande sempre leve.

Aqui a conta é bem fácil, ou seja, quanto mais seu carro pesa, mais combustível gasta.

Não precisa tirar os bancos do carro ou arrancar seus para-choques, no entanto, seria bom só manter no carro o essencial.

A economia por dia pode ser pouca, porém, em milhares de quilômetros pode fazer a diferença.

Respeite o limite do seu tanque de combustível.

A maneira como você coloca combustível no seu carro com certeza faz diferença.

Evite colocar aquela quantidade extra de combustível, que cabe depois que a bomba para, assim, ajudará seu carro a poluir menos.

Como economizar combustível e salvar o meio ambiente.
Foto conforme: GETTY IMAGES

A quantia excessiva força o combustível líquido para o filtro de gases, como consequência, reduz sua eficácia.

O excesso desse hábito pode torná-lo completamente inútil.

Controle o uso do ar condicionado.

Seu motor se comporta diferente quando o ar condicionado está ligado, ou seja, a tensão no sistema elétrico aumenta, o que dificulta a compensação do motor.

Isso eleva o consumo de combustível, gerando mais gases nocivos.

Lembre-se que ajudar o planeta não é fácil, e necessita de sacrifícios, porém, vivemos em um país tropical, abrir a janela de vez em quando pode ser bom.

Existem inúmeras outras maneiras de poluir menos, porém, precisam ser feitas por profissionais.

Nunca se esqueça de trocar o óleo, ou fazer sua revisão periódica, além de procurar em sua cidade locais para medir as emissões de poluentes de seu veículo.

E vamos em frente, mas sempre de maneira sustentável!

Quarta-feira que vem voltamos com Compra Sustentável.

Como economizar energia desconectando!

Pode não parecer, mas mesmo “desligado” seus aparelhos eletrônicos continuam a gastar energia, ou seja, hoje vamos ver Como economizar energia desconectando!

Esse gasto invisível é chamado de “energia fantasma”, contudo, ela é bem real.

Uma família americana por exemplo, gasta mais de US $ 100 a cada ano em aparelhos que não são desligados.

A energia fantasma responde por mais de 100 bilhões de kWh e mais de US $ 10 bilhões em custos de energia a cada ano, de acordo com o site Energy Star.

Em uma residência brasileira com consumo médio de 300 kWh, os equipamentos no modo “espera” podem ser responsáveis pelo consumo de cerca de R$ 27,00/mês, ou seja, R$ 324,00 por ano.

É claro que existem aparelhos que não podem ser desconectados, com geladeiras, rádio relógios ou até mesmo roteadores.

Como economizar energia desconectando!

Uma boa dica é sempre procurar produtos com o selo Procel, além de sempre os desligar da tomada.

Como economizar energia desconectando
Foto:procel.com.br

Outra boa atitude é comprar réguas de energia, e assim, ligar uma série de aparelhos relacionados.

Podemos ligar na mesma régua por exemplo, um computador, a impressora e um scaner, facilitando de desligarmos todos juntos.

A maioria das réguas de energia não usa eletricidade quando são desligadas, assim, reduzindo o consumo de energia a zero para todos os aparelhos conectados a ela.

Você pode não ficar rico tomando essas atitudes, mas com certeza, se todos nós fizermos, o resultado vai ser visível.

Temos que aprender que muitos dos conceitos de sustentabilidade, podem parecer insignificantes quando vistos no âmbito pessoal, porém, quando agimos em coletivo as coisas mudam de verdade.

A busca por fontes de energia sustentável e a conscientização da população, certamente, nos garantirá muitos anos a mais na Terra.

Esperamos que tenham gostado da matéria, e quarta-feira que vem voltamos com mais sustentabilidade para sua quarentena.

Dicas de como economizar água

Economizando água, você não está só salvando seu “bolso”, mas sim ajudando muito o meio ambiente, portanto, aqui vão Dicas de como economizar água.

Nosso planeta é composto de 71% de água, porém, somente 2,7% de tudo isso é o que chamamos de “água doce”.

Você achou pouco? Bem 1,8% da “água doce” nem está em estado líquido, ou seja, está em forma de gelo nas Calotas Polares.

Se o Homem continuar com o descaso com a água, certamente em alguns anos estaremos vivendo uma escassez do elemento mais vital para nossa existência.

Portanto aqui vão Dicas de como economizar água:

Uso da descarga

Devemos usar a descarga com consciência, pois, quando apertado por 6 segundos o consumo pode ser de 6 a 10 litros de água.

Evite jogar lixo no vaso sanitário, nosso sistema de esgoto e tratamento de água não comporta tal atitude.

Limpe a louça antes de lavar.

Às vezes gastamos muita água lavando louça, certamente, isso pode ser melhorado se tirarmos o excesso de comida antes de lavar.

Antes de abrir a torneira, ensaboe toda louça, para depois começar a lavar na água corrente.

Se em sua casa tem máquina de lavar louça, procure só a usar quando a mesma estiver cheia.

Dicas de como economizar água

Reaproveitamento da água.

Essa com certeza é uma das melhores dicas, reutilizar água da máquina e literalmente fazer o seu dinheiro render.

Você estará usando uma água que já foi paga, apesar de “suja” é uma água perfeita para, por exemplo, lavarmos a calçada.

Essa água não é recomendada para regar seu quintal, pois, esta cheia de produtos químicos.

Já a água da chuva, mais parece um presente dos céus, uma água relativamente limpa que com apenas alguns cuidados pode até ser consumida.

Hoje existem cisternas bem modernas e baratas que podem ser ligadas às saídas de calhas, porém, nada te impede de usar um “tambor” comum para fazer o mesmo.

Lembre-se, porém, de que a água estocada precisa de atenção e tratamento.

Limpe a calçada com uma vassoura.

Evite usar uma mangueira para lavar a calçada, com certeza, usar a vassoura irá resolver seu problema.

Caso tenha seguido a dica de cima, reutilizar a água da chuva ou da máquina de lavar pode ser uma atitude inteligente.

Preste atenção em vazamentos.

Quando temos grandes vazamentos de água em casa, certamente, corremos para consertar.

Talvez, às vezes, essa atitude possa ser motivada pela razão errada, ou seja, o vazamento pode se tornar um grande problema.

Porém os pequenos vazamentos merecem a mesma atenção, aquela torneira gotejando mesmo fechada pode gastar dezenas de litros de água por dia.

É bom lembrar que vazamentos podem ser “invisíveis”, portanto, fique sempre atento a manchas no chão ou na parede e a qualquer alteração no seu consumo médio mensal.

Por fim, existem mais inúmeras maneiras de economizar água, se você pensar com calma, certamente, vai descobrir várias outras maneiras.

Dicas de como economizar água
Foto:http://www.saaesp.sp.gov.br/

Salvar o planeta e economizar ao mesmo tempo pode ser um pouco  trabalhoso, porém, não temos mais tempo para contornar o problema.

Espero que esse post tenha sido útil para você, e quarta-feira que vem voltamos com mais dicas e matérias sustentáveis. Até lá!

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco

Hoje no Brasil existe uma doença que preocupa os médicos tanto quanto o COVID-19, portanto, hoje falaremos de 5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco.

Temos mais de 360 mil casos anuais no Brasil de vítimas de doenças cardiovasculares, e cerca de 17 milhões no mundo inteiro.

Aqui estão cinco maneiras de se proteger de doenças cardiovasculares, além de evitar virar um número nessa estatística.

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco.
Foto: https://siriri.se.gov.br/

Pare de fumar

Mesmo quem já parou de fumar anos atrás ainda corre risco, ou seja, dependendo do seu caso, pode levar mais de uma década para reverter os danos.

A fumaça proveniente do cigarro contêm mais de 7.000 produtos químicos que, com o tempo, danificam seu coração e vasos sanguíneos.

Nenhum tipo de fumaça proveniente de combustão é segura, isso inclui vaaps e principalmente narguilés.

Abaixe seu colesterol

Verifique pelo menos uma vez por ano seu colesterol, dependendo de sua idade é recomendável uma verificação continua, isto é, estar sempre atento.

Mesmo que seu nível de colesterol esteja baixo, reduzi-lo pode te proteger ainda mais de um ataque cardíaco.

Quanto mais colesterol tiver na corrente sanguínea, maior a chance de que ele seja depositado em suas artérias.

5 maneiras de prevenir um ataque cardíaco

 Controle sua pressão arterial

Podemos diminuir nossa pressão arterial tomando algumas precauções como por exemplo, perder excesso de peso, seguir uma dieta balanceada, adotar exercícios físicos regulares.

Cerca de 62% dos homens com idade entre 65 e 74 anos têm pressão alta, portanto, é sempre bom se manter saudável e ativo.

Reduzir o sal e outras fontes de sódio, consequentemente, facilitando o trabalho dos rins.

Uma boa solução é usar ervas e especiarias como manjericão, endro, alecrim e gengibre no lugar do sal.

Durma

Cada pessoa tem sua necessidade de sono diária, contudo, um sono ruim pode levar a problemas de saúde.

Adultos precisam de pelo menos sete horas de sono, entretanto, é bom lembrar que também não é recomendável dormir demais.

Dormir com aparelhos de som ou televisivos ligados também podem prejudicar o sono.

Abaixe seu estresse

Essa pode ser a parte mais difícil de todas, afinal, as contas e problemas não param de aparecer.

O estresse crônico pode aumentar a inflamação em seu corpo, o que, por sua vez, pode aumentar a pressão arterial.

Procure uma válvula de escape eficaz para você, com por exemplo

Existem inúmeras maneiras, porém, isso depende muito do que você gosta de fazer.

Espero que todos estejam seguros e cuidando da saúde, mesmo que, em quarentena.

Uma boa semana a todos, e quarta-feira feira que vem eu volto com mais.

3 dicas de como descartar seu óleo corretamente

Um problema que sempre temos em casa é como descartar o óleo usado, portanto, hoje vamos ver 3 dicas de como descartar seu óleo corretamente

Infelizmente poucos sabem realmente como descartar o óleo corretamente, ou seja, acaba o despejando no ralo, na pia ou até mesmo no vaso sanitário.

Os impactos negativos ambientais são gigantescos como por exemplo:

  • Contaminação do solo
  • Entupimento da rede de esgoto
  • Poluição dos lençóis freáticos
  • Impermeabilização do solo
  • Proliferação de animais transmissores de doenças

Antes de decidir qual a melhor forma de descarte, devemos identificar o tipo de óleo que estamos lidando.

Podemos classificar os óleos em 4 grupos, são eles: Mineral, Sintético, Vegetal e Gordura animal, contudo, existem também subcategorias. Fique atento!

3 dicas de como descartar seu óleo corretamente

3 dicas de como descartar seu óleo corretamente

Filtre o óleo usado

Antes de armazenar o óleo para o descarte é fundamental que o mesmo seja filtrado, principalmente, se foi usado em frituras que deixam resíduo de alimentos.

Armazenamento

Nunca descarte o óleo na rede de esgoto, ou seja, pias, privadas e ralos.

Após filtrar, armazene-o em um recipiente limpo e com tampa, por exemplo, uma garrafa pet.

Com essa atitude você reduz os riscos de entupimento de tubulações e, consequentemente, conserva o óleo para que seja encaminhado para reciclagem.

Faça o descarte corretamente.

A coleta de lixo comum não dará um destino correto ao óleo descartado, portanto, não é uma opção sustentável.

Existem ONGs e empresas que recolhem ou recebem esse tipo de resíduo, porém, não existe um programa nacional para isso.

3 dicas de como descartar seu óleo corretamente
Foto: www.anchieta.es.gov.br

Em cada cidade existe uma maneira diferente de descarte, procure se informar na internet.

O CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) determina que as empresas recolham e destinem corretamente óleos e demais produtos químicos que possam causar danos ao meio ambiente fornecido por elas.

Somente troque o óleo do seu carro em oficinas sustentáveis, ou seja, que darão o destino correto ao resíduo descartado.

Com esses cuidados podemos a ajudar a diminuir o impacto desses resíduos a natureza.

Até mais pessoal, e semana que vem voltamos com mais matérias sustentáveis para você!

Economia doméstica: 5 dicas para entender sua conta de luz

Olá amigos, hoje vamos te dar 5 dicas para entender sua conta de luz, portanto, apague a luz ao sair do cômodo!

1-Você sabe o que é ENERGIA?

Especificamente, energia elétrica ativa é aquela que pode ser convertida em outra forma de energia  expressa em quilowatts-hora (kWh), para esclarecer.

Na fatura ela corresponde à parcela denominada “Consumo”.

Para se ter uma ideia do que é isso na prática, por exemplo, uma lâmpada incandescente de 100 watts, mantida acesa por 10 horas, consumirá 1.000 watts-hora (Wh) ou 1 quilowatt-hora (kWh), ou seja, um chuveiro elétrico de 4.000 watts ligado por 15 minutos também
consumirá 1 kWh.

Veja como é feito cálculo:

5 dicas para entender sua conta de Luz

2- E o que é DEMANDA?

É o somatório das cargas instaladas operando no mesmo intervalo de tempo, ou seja, tecnicamente é potência elétrica solicitada ao sistema pela parcela da carga em operação, em um curto intervalo de tempo especificado, expressa em quilowatts (kW).

Por exemplo, se em determinado momento na sua casa estiverem ligados ao mesmo tempo uma TV com potência de 250 W, um ferro elétrico de passar com potência de 1.000 W e uma lâmpada de 60 W, a demanda da sua casa neste instante será de 1.310 W ou 1,31 kW.

5 dicas para entender sua conta de luz

3- Baixa tensão vs. alta tensão

Conforme o porte e as características da região onde está localizada a instalação elétrica de sua organização, a concessionária pode lhe atender em diferentes níveis de tensão elétrica.

Se a sua unidade é atendida diretamente pela concessionária de energia, sem a utilização de um transformador individual, isto é, se a concessionária entrega a energia nas tensões padronizadas de 110 V, 127 V ou 220 V, sua instalação é atendida em baixa tensão. Neste caso, o transformador é compartilhado e está instalado em área pública.

Por outro lado, se a sua unidade é atendida pela concessionaria de energia com a utilização de um transformador individual, localizado no seu terreno ou prédio, e a concessionária entrega a energia com tensão em torno de 13.800 volts (V), sua instalação é atendida em média tensão.

Neste caso o transformador (subestação) é de sua propriedade, que, por isso, pode usufruir de menores tarifas de energia, tendo, no entanto, que arcar com custos com a manutenção e conservação do equipamento.

4 – Horários e preços

Você sabia que o valor cobrado pelo consumo e pela demanda de energia podem variar ao longo do dia e conforme o dia da semana?
A Resolução Normativa da ANEEL nº 414/2010 define horários distintos para aplicação de tarifas de forma diferenciada (posto tarifário), comumente chamados de horário de ponta e horário fora de ponta:

a) posto tarifário ponta: período composto por 3 (três) horas diárias consecutivas definidas pela distribuidora, com exceção feita aos sábados, domingos, terça-feira de carnaval, sexta-feira da Paixão, Corpus Christi, e os seguintes feriados:

5 dicas para entender sua conta de Luz

b) posto tarifário fora de ponta: período composto pelo conjunto das horas diárias consecutivas e complementares àquelas definidas no posto tarifário ponta.

Exemplo de Tarifas:

Tarifas disponíveis para o fornecimento de energia Convencional
É a modalidade tarifária indicada às unidades consumidoras onde é pequena a possibilidade de programação da utilização da carga (demanda) ao longo das horas do dia.

As características básicas das tarifas são por exemplo:consumo de energia elétrica (kWh), demanda de potência (kW)e contratada mínima de 30 kW e máxima de 149 kW .

De acordo com a Resolução nº 414/2010 da ANEEL, a definição de tarifa convencional é a que segue: modalidade tarifária convencional binômia: aplicada às unidades consumidoras do grupo A, caracterizada por tarifas de consumo de energia elétrica e demanda de potência, independentemente das horas de utilização do dia;
Faz-se importante destacar que esta modalidade deixará de ser utilizada conforme cronograma específico de cada concessionária.

A distribuidora encaminhará notificação, aos consumidores enquadrados nesta modalidade com as seguintes informações:

a) prazo de extinção da modalidade tarifária convencional e prazo limite para realização pelo consumidor do novo enquadramento;
b) modalidades tarifárias disponíveis para o novo enquadramento e suas características;
c) sugestão de enquadramento na modalidade tarifária mais adequada ao perfil de carga da unidade consumidora, com as respectivas simulações nas modalidades tarifárias horárias azul e verde, considerando o histórico de faturamento mínimo dos 12 (doze) últimos meses disponíveis

Horária Verde

Também chamada de tarifa Horo-sazonal Verde, é a modalidade tarifária indicada às unidades consumidoras onde é possível a reprogramação da utilização da carga (demanda), ao longo das horas do dia, do segmento de ponta para o segmento fora de ponta.

As características básicas da Horária Verde são: tarifa única de demanda de potência (kW), tarifa de consumo para o horário da ponta seco/úmido (kWh), tarifa de consumo para o horário fora da ponta seco/úmido (kWh) , demanda contratada mínima de 30 kW, período de 7 (set e) ciclos de faturamento consecutivos, referente aos meses de maio a novembro e período úmido: período de 5 (cinco) ciclos de faturamento consecutivos, referente aos meses de dezembro de um ano a abril do ano seguinte;

Horária Azul

Também chamada de tarifa Horo-sazonal Azul. Essa modalidade tarifária é indicada às unidades consumidoras onde a utilização da carga (demanda) no segmento de ponta é imprescindível, ou seja, é pequena a possibilidade de reduzir carga, bem como sua utilização nesse horário.
Tarifas básicas, por demanda de potência no horário fora de ponta (kW)), por consumo para o horário da ponta seco/úmido (kWh))e por consumo para o horário fora da ponta seco/úmido
(kWh);
• Demanda contratada mínima de 30 kW par a um dos postos horários (ponta ou fora de ponta).
A decisão de mudança, porém, só deve ser tomada após adequada verificação dos padrões de consumo e demanda.

Embora uma análise completa exija conhecimento técnico, este guia permite orientar qualquer servidor a identificar as oportunidades de redução de despesas com a energia elétrica.

Leia também:

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020

Dicas de alimentação e nutrição durante a quarentena.

Oito filmes sobre mudança climática para assistir durante a quarentena.

5- Não existência de cobrança de energia reativa

Energia reativa é aquela que não produz trabalho útil e, quando cobrada pela concessionária, indica problema no fator de potência das instalações do órgão público.

Se este problema não for resolvido ocorrem custos adicionais desnecessários. Em uma instalação adequada não há cobrança dessa energia.

Para exemplificar, um transformador energizado, se não alimentar alguma carga, consumirá, majoritariamente, energia reativa.
Verifique sua fatura de energia e se houver cobrança de EREX (Energia Reativa Excedente) deverão ser adotadas providências para sua eliminação, na maioria das vezes através da instalação de bancos de capacitores.

Procure orientação técnica. Em geral, a correção do fator de potência é uma das medidas de custo mais baixo para a redução de despesa com energia elétrica.

Enquadramento tarifário adequado (5 dicas para entender sua conta)

Ocorre quando o órgão está enquadrado na modalidade tarifária que resulta em menor custo total, dentro da estrutura tarifária convencional ou horo-sazonal (verde ou azul). Este custo depende das características da instalação e de seu funcionamento.

As tarifas variam conforme os horários de ponta e fora de ponta, nos períodos úmido e seco.

É importante salientar que o consumo de energia elétrica depende de vários fatores, previsíveis ou não, e que podem se repetir ou não.

Deste modo, não há como garantir que, apesar de usarmos uma boa técnica de análise, o valor recomendado para a demanda contratada e a estrutura tarifária adotada sejam efetivamente
aqueles que resultarão no menor dispêndio.

Quando posso solicitar a revisão do contrato de fornecimento?
A Resolução Normativa nº 414/2010 da ANEEL permite revisão anual do contrato com a concessionária. Ou seja, a cada 12 meses os valores contratados podem ser alterados (alteração de modalidade tarifária). Isto significa que, passados 6 meses após a última revisão, novas análises e estudos já devem ser efetuados.

Conclusão sobre 5 dicas para entender sua conta

Conforme já dito, o consumo de energia elétrica depende de vários fatores: humanos, climáticos, técnicos, funcionais, sazonais, atinentes à rotina do órgão etc.

Alguns deles são previsíveis. Outros, não. Alguns são periódicos e podem se repetir. Outros, não. Por isso, não há como garantir que, apesar de usarmos uma boa técnica de análise, o valor recomendado para a demanda contratada e a estrutura tarifária adotada que foram baseados em dados históricos sejam efetivamente
aqueles que resultarão no menor dispêndio.

É preciso ter em mente que os valores adotados são resultantes de previsões feitas com base em análises racionais, que buscam minimizar as incertezas, mas que não conseguem reduzi-las a zero.

O importante é manter o controle permanente do consumo energético da sua instalação para que eventuais desvios sejam prontamente identificados e as correções cabíveis sejam providenciadas.

Caso seja a primeira vez que você esteja realizando uma análise tarifária, é natural que existam dúvidas.

Neste caso, você poderá pedir ajuda à sua concessionária, que, consequentemente, possui informações específicas da sua região de atuação.

Ainda, poderá pedir ajuda a um especialista que terá condições de analisar sua edificação presencialmente, ou seja, apontar características e cuidados peculiares ao seu caso.

Por fim, não deixe de implementar na sua edificação medidas de redução do consumo de energia.

Algumas destas medidas são comportamentais e possuem custo bastante reduzido com resultados surpreendentes.

Além de reduzir as despesas do seu órgão e colaborar com o gasto eficiente de recursos públicos, você estará
contribuindo para a redução do uso dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente

 

5 dicas para entender sua conta de Luz

Fontes:
ANEEL – Resolução Normativa nº 414, de 9 de set embro de 2010
CEB Distribuição – Gerência de Grandes Clientes – GRGC
CEMIG – Manual sobre Contratos de Energia Elétrica e Estrutura
Tarifária 2012
CEPEL – Guia para eficiência energética nas edificações públicas
Versão 1.0 / outubro 2012
EDP Bandeirante – Manual de Orientação aos Consumidores –
Critérios de Contratação e Tarifas Aplicadas
ELETROBRAS/PROCEL – Manual de Tarifação da Energia Elétrica
Lumina Energia – Site de gestão de energia e redução de custos:
PROCEL – Conservação de Energia- Eficiência Energética de
Equipamentos e I nstalações –3ª edição – 2006

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020
O vestibular está chegando e, em tempo de quarentena, surgem ainda mais dúvidas, ou seja, muito nervosismo para os vestibulandos.

Mesmo em casa sem sair, podemos manter um estudo de qualidade e continuar a se preparar para o vestibular.

Já mostramos aqui como se manter mental e fisicamente saudável, mostramos também como se alimentar melhor, portanto agora vamos te passar cinco dicas de como estudar em casa com qualidade.

–  Estude em uma sala silenciosa e isolada. 

Sei que isso pode não ser possível para todos, especialmente para quem tem parentes ou filhos em casa durante esse período, mas se puder, entretanto, encontre uma sala ou um canto silencioso onde possa realmente se acalmar e estudar em paz.

Se possível, estude usando o mesmo método e a mesma quantidade de tempo / energia que você faria na escola ou no cursinho.

– Multitarefa efetivamente. 

Aulas pela internet podem ser tediosas e cansativas, portanto, sempre mantenha seu corpo ativo para evitar o sono.

Sugiro que você faça algo como: rabiscar, descascar batatas, preparar refeições ou fazer flexões, seja lá o que for, faça algo para manter-se acordado e produtivo.

Contanto que a atividade que você escolher não exija muita atenção e poder do cérebro, você estará bem .

Leia também:

5 dicas para estudar durante a quarentena – Vestibular 2020

Faça pausas quando necessário. 

Seja honesto consigo mesmo, estudar cansado diminui muito o rendimento, tire uma pausa, isso não irá lhe prejudicar, ao contrário, pode te ajudar a digerir o que já foi estudado.

Você tem direito a alguns intervalos durante o dia, ou seja, não se sinta culpado.

Não seja preguiçoso. 

Nas próximas semanas, será fácil imaginar que você está em um longo feriado ou férias, mas não está.

Você ainda é um vestibulando e ainda tem de se preparar, pois o desafio à frente não e fácil.

Você deve estudar com a mesma intensidade e fervor de quando as aulas aconteciam , posso garantir que seus concorrentes estão se preparando.

Videoconferência com amigos e colegas.

Precisa de ajuda para entender um conceito ou caso em espera? Configure uma conferência Zoom / Skype / Facetime com seus colegas.

Muitos serviços de videoconferência oferecem taxas gratuitas ou com desconto durante a quarentena, contudo decida quais ferramentas seriam mais úteis para você.

Sei que muitos  estão frustrados e desapontados com o cancelamento de grandes atividades, em alguns casos, com as incertezas do calendário.

Você tem todo o direito de se sentir chateado e roubado de um marco importante em sua vida .

Mas espero que depois que tudo isso terminar, você seja capaz de comemorar suas realizações com seus amigos e familiares.

Você trabalhou muito para chegar até aqui!

Fiquem seguros, e semana que vem voltamos com mais matérias para vocês.

Fonte:

http://www.nationaljurist.com/