CORONAVÍRUS – POLUIÇÃO

CORONAVÍRUS – POLUIÇÃO

Fechamento de fabricas e lojas na China e restrições de viagem para lidar com a disseminação do vírus resultaram em redução nas emissões de CO2 e no uso de combustíveis fósseis.

O alívio provavelmente será momentâneo, e sua causa é uma má notícia.

Mas uma das consequências inesperadas do surto do novo coronavírus foi o ar mais limpo e a redução das emissões de gases que contribuem para as mudanças climáticas

O fechamento de fabricas e lojas na China, ao lado das restrições de viagens para lidar com a disseminação do vírus produziu uma queda de pelo menos 25% na emissões de dióxido de carbono(CO2) da China.

É provável que isso tenha eliminado um quarto ou mais das emissões de CO2 do país nas duas semanas seguintes ao feriado do Ano Novo Chinês, ou seja, período em que a atividade normalmente seria retomada.

CORONAVÍRUS - POLUIÇÃO

O RETORNO!

Soluções estão sendo tomadas pelo governo chinês para permitir um retorno mais rápido da economia como organizar o transporte publico.

Além de outras medidas destinadas a estimular a economia podem acabar por reverte a baixa no consumo de combustíveis fosseis e, portanto, empurrar as emissões acima das medias históricas.

A mudança nas emissões de CO2 não é permanente, portanto, não será visível nas emissões gerais do planeta.

Alguns dirão que uma demanda acumulada por mercadorias levara a um desperdício mais à frente.

A economia mundial está sendo afetada e as coisa não serão as mesmas novamente.

 

Leia também:

CORONAVÍRUS – POLUIÇÃO

FUTURO!

Uma possível mudança de comportamento dos consumidores, na China e no Mundo. Como resultado do impacto econômico da crise ou do aumento da conscientização pelos danos das emissões.

A crise também tem o potencial de mudar o comportamento e os hábitos de consumo das pessoas a longo prazo.

Por exemplo, fazendo-as pensar duas vezes antes de embarcar em uma longa jornada que poderia terminar em quarentena.

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br

BBC News Mundo.

 

Enchentes – Alagamentos

Enchentes – Alagamentos

O problema das enchentes passou a ser algo comum na vida das
pessoas de algumas cidades. Infelizmente, todo ano é a mesma coisa.

Mas por que as enchentes ocorrem? É possível combatê-las?

A interferência humana sobre os cursos d’água, provocando enchentes e inundações, ocorre das mais diversas formas.

Em casos extremos, porem menos comuns, tais situações podem estar relacionadas com rompimentos de diques e barragens, o que pode causar sérios danos à sociedade.

Mas, quase sempre, essa questão esta ligada ao mau uso do espaço urbano.

Cidades sem planejamento urbano e crescimento acelerado e desordenado.

Um problema que parece não ter uma solução rápida é o elevado índice de poluição, causado tanto pela ausência de consciência por parte da população quanto por sistemas ineficientes de coleta de lixo ou de distribuição de lixeiras pela cidade.

Alem do mais, há problemas causados pela poluição gerada por empresas e outros órgãos, consequentemente, ocorre o entupimento dos bueiros.

Alem disso, o lixo gerado é levado pelas enxurradas e contribui ainda mais para elevar o volume dos córregos e rios.

Outra questão é a ocupação irregular ou desordenada do espaço geográfico. Ocupam-se áreas do leito expandido dos rios, por ausência de planejamento ou fatores econômicos, mesmo assim, prédios e conjuntos residenciais são construídos em áreas que seriam da proteção da drenagem da cidade.

Enchentes – Alagamentos

Enchentes - Alagamentos

A remoção da vegetação que compõe o entorno do rio pode intensificar o processo de erosão e diminuem a retenção dos sedimentos que vão para o leito, ou seja, aumentam o nível das águas.

Apesar de todos os problemas mencionados, a causa considerada principal para as enchentes é, sem duvida, a impermeabilização do solo.

Com a pavimentação das ruas e a cimentação de quintais e calçadas, a maior parte da água, que deveria infiltrar no solo, escorre na superfície, provocando o aumento do volume das enxurradas e a elevação dos rios, alem disso, a impermeabilização contribui para aumentar a velocidade desse escoamento, provocando erosões e causando outros tipos de desastres ambientais urbanos.

Fator importante nas enchentes urbanas é o volume de chuva pelo tempo de duração em uma região.

Leia também:

EXEMPLO: Cidade de SÃO PAULO

A chuva forte que atingiu São Paulo a partir do fim da tarde de domingo (9) provocou destruição e caos, em consequência, a tempestade fez os rios Tietê e Pinheiros transbordarem, causaram dezenas de alagamentos, deslizamentos e travou a cidade.

O volume de água registrado no intervalo de 24 horas foi o maior para um mês de fevereiro em 37 anos, informou o Instituto Nacional
de Meteorologia.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura SP) em dez dias já choveu cerca de 208 mm,o que equivale a 96% da media esperada para o mês inteiro de fevereiro.

Apenas entre 7h e às 13h da segunda, choveu o volume de 88,7mm na cidade.

São Paulo chegou ter 161 pontos de alagamento ao longo da segunda-feira

Os bombeiros registraram 1018 acionamentos por enchentes na Grande São Paulo, com 182 desabamentos e 206 quedas de arvores.

# O governo e a prefeitura de São Paulo responsabilizaram a chuva excessiva pelos inúmeros transtornos.

Como se mede a quantidade de chuva?

Cada milímetro de precipitação ou chuva significa que, em uma área de 1 m²,caiu 1 litro de água.
Das 7h às 13h: 88,7 mm, ou seja, 88,7 litros de água em 1 metro quadrado de área.

Enchentes - Alagamentos

 

Enchentes – Alagamentos

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br
www.brasilescola.uol.com.br

Poluição do Ar

Poluição do Ar

Poluição do ar é a introdução de qualquer substancia que, devido a
sua concentração, possa tornar nociva à saúde e ao meio ambiente.

A poluição atmosférica pode ser definida como qualquer forma de matéria ou energia com intensidade, concentração, tempo ou características, ou seja,  que possam tornar o ar impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde, inconveniente ao bem-estar publico, danoso aos materiais, à fauna e à flora ou prejudicial à segurança, ao uso e gozo da propriedade e à qualidade de vida da comunidade.

De uma forma geral, a qualidade do ar é produto da interação de um complexo conjunto de fatores, por exemplo, destacam-se a magnitude das emissões,a topografia e as condições meteorológicas da região,favoráveis ou não a dispersão dos poluentes.

Poluição Atmosférica, refere-se á contaminação do ar , ou seja, por gases, líquidos e partículas solidas em suspensão, material biológico e até mesmo energia.

Poluição do Ar

PERIGO:

De acordo com um estudo da Organização Mundial de Saúde de 2014, a poluição do ar causou a morte de mais de 7 milhões de pessoas no mundo em 2012, como resultado, matau mais que a AIDS e malaria juntas.

Principais poluentes atmosféricos

  • Monóxido de Carbono (CO):
    Um gás incolor, inodoro e tóxico. Produzido principalmente pela queima não completa de combustível, ou seja, ele causa interferência no transporte do oxigênio no nosso corpo, podendo causar asfixia e morte.
  • Dióxido de Carbono (CO2):
    É uma substancia fundamental para os seres vivos. Os vegetais utilizam o dióxido de carbono para realizar sua fotossíntese, processo no qual eles usam a energia solar e o CO2 para produzir energia, entretanto, o gás é produzido no processo de respiração celular, mais possui outras fontes, que são causa de boa parte da poluição do ar, como o processo de decomposição e a queima de combustíveis fósseis. Esse gás é muito perigo devido ao fato do CO2 absorver parte da radiação emitida pela superfície da terra,retendo o calor, portanto, resultando em um aumento da temperatura da terra.
  • Clorofluorcarbonetos (CFCs):
    Costumavam ser emitidos a partir de produtos como aparelhos, como por exemplo, ar condicionado, refrigeradores, sprays de aerossol, porem, atualmente, esses compostos estão banidos em quase todo o mundo.
    Quando em contato com outros gases, os CFCs causam danos a camada de ozônio, portanto, sendo os grandes responsáveis pelo seu buraco,permitindo assim que os raios ultravioletas alcancem a superfície da Terra,causando problemas como câncer de pele.
  • Óxidos de Enxofre (SOx):
    O mais nocivo é o dióxido de enxofre (SO2), é produzido, por exemplo, em diversos processos industriais e por atividades vulcânicas, resumindo, quando na atmosfera, o dióxido de enxofre forma ao acido sulfuroso, causando a chuva ácida.
  • Óxidos de Nitrogênio (NOx):
    Em especial o dióxido de nitrogênio (NO2) , acima de tudo, é um grande fator de poluição do ar. Esses óxidos são gases altamente reativos, formados durante a combustão pela ação microbiológica ou por raios.

Poluição do Ar

  • Compostos Orgânicos Voláteis (COVs):
    Esses elementos que integram a poluição do ar são químicos orgânicos emitidos por varias fontes, por exemplo, a queima de  combustível fóssil, atividades industriais e emissões naturais da vegetação e de queimadas. Alguns COVs de origem antropogênica, como por exemplo, o benzeno, são poluentes cancerígenos. O metano é um composto orgânico volátil que contribui para o efeito estufa e é cerca de 20 vezes mais potente que o monóxido de carbono, ou seja, veneno puro.
  • Amônia (NH3):
    Emitida principalmente pela agricultura devido ao uso de fertilizantes.
  • Material Particulado (MP):
    São partículas finas de sólidos ou líquidos suspensos, por exemplo, a ação humana produz MP em atividades industriais, mineração e combustão de combustíveis fósseis. Na atmosfera, esse material causa danos à saúde. Problemas respiratórios e do coração.

Causas da poluição do ar

Fontes naturais:

  • Poeira de fontes naturais, como as de áreas desérticas.
  • Metano emitido no processo de digestão dos animais. Criação de gados.
  • Fumaça e monóxido de carbono emitido nas queimas naturais.
  • Atividade vulcânica, que emite diversos poluentes.
  • Atividade micológica nos oceanos, liberando gases sulfurosos.
  • Decaimento radioativo dos minerais (rochas).
  • Emissões por plantas de compostos orgânicos voláteis.
  • Decomposição de matéria orgânica.

Fontes antropogênicas (causadas pelo homem):

  • Fábricas, usinas de energia, incineradores, fornalhas e outras fontes.
  • Veículos automotores, como carros, motos, caminhões e aviões. O transporte contribui com cerca de metade das emissões de monóxido de carbono e oxido de nitrogênio.
  • Queimadas controladas na agricultura e no gerenciamento de florestas. No Brasil, essa pratica é responsável por cerca de 75% das emissões de gás carbônico.
  • Aerossóis, tinta, spray de cabelo e outros solventes.
  • Decomposição dos resíduos orgânicos (lixo) que gera metano.
  • Emissão de amônia pelo uso de fertilizantes.
  • Atividade mineradora.
Leia também:

 

Efeitos da poluição do ar

A poluição do ar causa um enorme impacto em dois grandes âmbitos:

# na saúde humana
# no meio ambiente

Entre os principais efeitos na saúde humana

  • Irritação na garganta, nariz e olhos;
  • Dificuldade de respiração;
  • Tosse;
  • Desenvolvimento de problemas respiratórios;
  • Agravamento de problemas cardíacos ou respiratórios, como a asma;
  • Aumento de chance de ataques cardíacos;
  • desenvolvimento de diversos tipos de câncer;
  • Danos ao sistema imunológico;
  • Danos ao sistema reprodutivo.

Poluição do Ar

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br
www.mma.gov.br
www.cetesb.sp.gov.br
www.ecycle.com.br

Lixo Plástico

Lixo Plástico

Entre os maiores produtores de lixo plástico o Brasil está em 4º lugar.

Levantamento do WWF mostra os maiores produtores de lixo plástico do mundo. O Brasil esta em 4ºlugar no ranking, ou seja, país lidera o ranking dos que menos reciclam entre os dez maiores poluidores.

A pesquisa foi baseada no “What a Waste 2.0: A Global Snapshot of Solid Waste Management to 2050”, um estudo do Banco Mundial.

O WWF analisou dados de mais de 200 países.

Classificação dos maiores produtores:

  1. Estados Unidos
  2. China
  3. Índia
  4. Brasil
  5. Indonésia
  6. Rússia
  7. Alemanha
  8. Reino Unido
  9. Japão
  10. Canadá

BRASIL: 11,35 milhões de toneladas

O Brasil produz 11,35 milhões de toneladas anuais de lixo plástico. Recicla apenas 145 mil toneladas, 1,28% do total, contudo, os maiores produtores de lixo plástico, os norte-americanos reciclam 34,6% do lixo plástico. Contudo, a produção anual é alta: mais de 70 milhões de toneladas.

A China recicla 21,92% das 54,7 milhões de toneladas que produz por ano.

No total de resíduos plásticos produzidos no Brasil, 91% são coletados, segundo o WWF. Mas, no final, quase 8 milhões de toneladas não são reaproveitadas.Vão parar em aterros sanitários.Outras 2,4 milhões de toneladas são descartadas em lixões a céu aberto

Leia também:

Lixo Plástico

Plástico, desastre ambiental mundial

“Nosso método atual de produzir, usar e descartar o plástico esta fundamentalmente falido. Os maiores produtores de lixo plástico ainda não conseguiram debelar o problema.É um sistema sem responsabilidade.E atualmente opera de uma maneira que praticamente garante que volumes cada vez maiores de plástico
vazem para a natureza”,disse Marco Lambertini,direto-geral do WWFInternacional.

A instituição deixa claro, entretanto, que plástico não é “inerentemente nocivo”.Gera milhares de benefícios para a sociedade.

”Infelizmente,a maneira com a qual industrias e governos lidaram com o plástico e a maneira com a qual a sociedade o converteu em uma conveniência descartável transformou esta inovação em um desastre ambiental”

“Estimativas indicam que, desde 1950, mais de 160 milhões de toneladas de plástico já foram depositadas nos oceanos de todo o mundo. O material já esta em nossa cadeia alimentar. Ainda assim, estudos indicam que a poluição de plástico nos ecossistemas terrestres pode ser pelo menos quatro vezes maior do que nos
oceanos. Aproximadamente metade de todos os produtos plásticos que poluem o mundo hoje foi criada após 2000. Este problema tem apenas algumas décadas. Mas, ainda assim, 75% de todo o plástico produzido já foi descartado”.

Espécies ameaçadas pelo lixo plástico:

Segundo o WWF, os principais danos do plástico à natureza podem ser por exemplo, listados como estrangulamento, ingestão e danos ao habitat

“O estrangulamento de animais por pedaços de plástico já foi registrado em mais de 270 espécies, incluindo mamíferos, repteis, pássaros e peixes, ocasionando desde lesões agudas a ate crônicas, ou mesmo a morte. Esse estrangulamento é hoje uma das maiores ameaças à vida selvagem e conservação da biodiversidade. A ingestão de  plástico já foi registrada em mais de 240 espécies.A maior parte dos animais desenvolve ulceras e bloqueios digestivos que resultam em
morte,uma vez que o plástico muitas vezes não consegue passar por seu sistema digestivo”

Alimentos e água contaminados por plásticos:

Embora os impactos na saúde humana ainda sejam desconhecidos, varias pesquisas mostram que as pessoas têm consumido muito micro e nanoplastico.

Até no sal que usamos na cozinha há partículas de plástico “A probabilidade é maior com frutos do mar, especialmente mariscos, mexilhões e ostras, contudo, há diversas outras fontes de contaminação. Um estudo recente sobre água engarrafada constatou a contaminação por microplasticos de 93% das garrafas, proveniente de 11 marcas diferentes em nove países” lembra o estudo do WWF.

WWF orienta consumo consciente:

“Diante desses dados, a instituição dá as seguintes orientações para os consumidores:” Acione seus representantes no governo para garantir que adotem medidas para a redução, reciclagem e gestão dos resíduos plásticos de forma transparente e responsável. Faça uso de seu poder de consumidor e exija que as industrias demonstrem liderança através da redução da dependência do plástico descartável e desnecessário,enquanto investem em alternativas ecologicamente viáveis.Reduza seu consumo de plásticos desnecessários,alem de reutilizar e reciclar o que for utilizado”

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br
www.marsemfim.com.br
www.estadão.com.br
https://revistapesquisa.fapesp.br/2019/07/08/planeta-plastico/

Mudanças climáticas

Mudanças climáticas são a principal preocupação para 41% dos jovens em 22 países, diz pesquisa.

A pesquisa da Anistia Internacional, divulgada dia 10 de dezembro para marcar o Dia Internacional dos Direitos Humanos, mostrou a mudança climática como a questão mais importante do nosso tempo, para jovens de 18 a 25 anos em 22 países, incluindo o Brasil.

A pesquisa Futuro da Humanidade, realizada pela Ipsos MORI foi lançada ao mesmo tempo em que ocorre a 25ª Conferencia do Clima da ONU, em Madri.

O que é Aquecimento Global?

Aquecimento global é o aumento da temperatura media dos oceanos e da camada de ar próxima à superfície da Terra que pode ser consequência das causas naturais e atividades humanas.Isto se deve principalmente ao aumento das emissões de gases na atmosfera que causam o efeito estufa,principalmente o dióxido de carbono-CO2.

O que é Efeito Estufa?

O Efeito estufa corresponde a uma camada de gases que cobre a superfície da terra, essa camada composta principalmente por gás carbônico (CO2), metano (CH4), N2O(oxido nitroso) e vapor de água, é um fenômeno natural fundamental para a manutenção da vida na Terra, pois sem ela o planeta poderia se tornar muito frio,inviabilizando a sobrevivência de diversas espécies.

Normalmente parte da radiação solar que chega ao nosso planeta é refletida e retorna diretamente para o espaço, outra parte é absorvida pelos oceanos e pela superfície terrestre e uma parte é retida por esta camada de gases que causa o chamado efeito estufa.

O problema não é o fenômeno natural, mas o agravamento dele.

Como muitas atividades humanas emitem uma grande quantidade de gases formadores do efeito estufa (GEEs), esta camada tem ficado cada vez mais espessa, retendo mais calor na Terra, aumentando o aquecimento global.

Leia também:

Mudanças climáticas

Quais as principais consequências do aquecimento?

São varias as consequências do aquecimento global e algumas delas já podem ser sentidas em diferentes partes do planeta. Os cientistas já observam que o aumento da temperatura media do planeta tem elevado o nível do mar devido o derretimento das calotas polares, podendo ocasionar o desaparecimento de ilhas e cidades litorâneas densamente povoadas.

E há previsão de uma frequência maior de eventos extremos climáticos:

Mudanças climáticas

  • tempestades tropicais;
  • inundações;
  • ondas de calor;
  • secas;
  • nevascas;
  • furacões;
  • tornados;
  • tsunamis.

 

Quais as principais atividades humanas que causam o aquecimento?

Entre as principais atividades humanas que causam o aquecimento global e consequentemente as mudanças climáticas, estão à queima de combustíveis fósseis (derivados do petróleo, carvão mineral e gás natural) para geração de energia, atividades industriais e transportes, conversão do uso do solo, agropecuária, descarte de resíduos sólidos (lixo) e desmatamento. Todas estas atividades emitem grande quantidade de CO2 e de gases formadores do efeito estufa.

Quais são os principais gases de efeito estufa?

Os principais gases de efeito estufa são o dióxido de carbono (CO2), o metano e o oxido nitroso. O CO2 é o gás que tem maior contribuição para o aquecimento global, pois representa mais de 70% das emissões de GEE e o seu tempo de permanência é de no mínimo cem anos, resultando em impactos no clima ao longo de séculos.

O que podemos fazer para combater o aquecimento?

Existem varias maneiras de reduzir as emissões dos gases de efeito estufa e os efeitos no aquecimento global. Diminuir o desmatamento, investir no reflorestamento e na conservação de áreas naturais, incentivar o uso de energias renováveis não convencionas (solar, eólica, biomassa e Pequenas Centrais Hidrelétricas), preferir utilizar biocombustíveis (etanol, biodiesel), investir na redução de consumo de energia e na eficiência energética, reduzir, reaproveitar e reciclar  materiais, investir em tecnologias de baixo carbono, melhorar o transporte publico com baixa emissão de GEE, são algumas das possibilidades.

E estas medidas podem ser estabelecidas através de políticas nacionais e internacionais de clima.

Fontes:

www.comprasustentavel.com.br
www.wwf.org.br